TRATAMENTO E RESTAURAÇÃO DE FACHADAS - TRATAMENTO DE CONCRETO APARENTE - PINTURA COM TRATAMENTO E IMPERMEABILIZAÇÃO SUPERFICIAL - TRATAMENTO DE PISOS E LAJES - IMPERBEABILIZAÇÃO RESTAURAÇÃO DE TRINCAS E FISSURAS.
TRATAMENTO E RESTAURO DE SUPERFÍCIES BAIXA E EM ALTURA COM SERVIÇOS DE FACHADEIROS , BALANCINS ,ALPINISMO ,CADEIRA SUSPENSA ,RAPPEL E CORDEIRO.

REALIZAMOS AMOSTRAGEM, DEMONSTRAÇÕES GRATUITA DE SERVIÇOS;
COBRIMOS ORÇAMENTOS E NEGOCIAMOS PARCELAMENTOS.







Executamos serviços com alta qualidade,disponibilizamos de profissinais altamente qualificados.
Possuimos vasta experiências e especializações em impermeabilização e restauro de superfícies
Nosso diferencial é qualidade,profissionalismo, soluções práticas, rápidas e eficazes com custos acessíveis.





TRATAMENTO DE SUPERFICÍES E IMPERMEABILIZAÇÕES ,RESTAURAÇÃO E REVITALIZAÇÃO PREDIAL , FACHADAS , LAJES E PISOS


Tratamento de trincas,fissuras ,rupturas,rachaduras em fachadas e pisos ;

Impermeabilização de fachada , pisos,lajes e telhados;

Tratamento de concreto aparente ,pastilhas ,revestimentos cerâmicos gerais;

Revisão de juntas de dilatação ;

Revisão de rejunte das fachadas e pisos.





TABELA DE ABERTURAS - TRINCAS, FISSURAS E MICROFISSURAS.






TRATAMENTO E RESTAURO DE FISSURAS:

OQUE É FISSURA ?
é definida como fenda na superfície, estreita e pouco profunda.


TRATAMENTO E RESTAURO DE RACHADURAS:

OQUE É RACHADURA ?
é a fenda acentuada e profunda que secciona integral ou parcialmente um elemento construtivo.



TRATAMENTO E RESTAURO DE RUPTURAS:

OQUE É RUPTURA ?

é o seccionamento integral ou parcial de um elemento ou componente que reduz significativamente sua capacidade de resistência.


TRATAMENTO E RESTAURO DE TRINCAS:

OQUE É TRINCA ?
é a fenda acentuada e profunda, em estágio intermediário entre a fissura e a rachadura.

As trincas serão abertas,limpas e tratadas com produto de impermeabilizante elástico,em seguida aplicação de vedante de alta aderência. Colocacão de tela poliéster e para o acabamento,aplicação de massa acrilica de forma que fique igual ao padrão original.


CAUSAS DE APARECIMENTOS DE FISSURAS, TRINCAS,RUPTURAS E RACHADURAS:

São muitas as causas que provocam o aparecimento de trincas.

As mais comuns são as seguintes:

RETRAÇÃO:


A argamassa de revestimento, a tinta e outros materiais que são aplicados úmidos, diminuem de tamanho (retração) ao secar,podendo constituir trincas causadas por expansão da alvenaria
A parede precisa respirar,os tijolos precisam respirar.


Durante o dia varia a umidade do ar. Ao amanhecer o ar está bastante úmido. As paredes, que possuem um efeito higroscópico, absorvem essa umidade e produzem uma expansão (se tornam maiores), com o sol, o ar se torna mais seco. As paredes perdem umidade e retraem (encolhem).
Se o revestimento das paredes não tiver condições de acompanhar esse movimento de expansão/retração, então destacam.
Todos os materiais retraem (diminuem de tamanho) quando secam.
Quanto mais água na argamassa, maior a retração.
Quanto mais fresco o cimento, maior a retração.
Quanto mais quantidade de cimento na argamassa, maior a retração.


ADERÊNCIA:


As pinturas e os revestimentos que precisam ficar bem "grudados" na parede, por algum motivo, apresentam perda de aderência e começam a descascar.
Pastilhas, azulejos, placas de mármore e placas de granito não são muito fáceis de ficar "bem grudadas" na parede e se soltam com facilidade.
Muitas vezes caem sobre carros e pessoas causando muitos prejuízos e danos.
Este fato é mais grave em paredes externas que recebem muito sol.
O problema pode estar no azulejo que foi mal fabricado, pode estar na argamassa de assentamento que já estava vencida (elas só duram 6 meses depois de fabricadas), pode estar no emboço que é aquela camada que serve para aprumar a parede ou pode ter ocorrido outros problemas mais complicados.

Há muitos casos de azulejos "de primeira" que apresentam muitos problemas.
Pode acontecer:
1 - Problema no azulejo durante a fabricação. Não queimaram o esmalte direito.
2 - Problema no assentamento. Colocaram uma junta de dilatação muito pequena.
3 - Problema no armazenamento. Deixaram o azulejo tomar chuva.

DILATAÇÃO:

Os materiais aumentam e diminuem de tamanho em função da variação da temperatura do meio.

Trincas devido à dilatação térmica da laje de cobertura
Os raios solares incidindo diretamente sobre a laje de cobertura, produz muito calor.
Em dias quentes de verão, principalmente nas latitudes baixas, isto é, entre a linha do Trópico e do Equador, a laje de cobertura atinge temperaturas altas, 70ºC ou mais.
O concreto é péssimo condutor de calor, de modo que a parte de baixo da laje não esquenta tanto (ainda bem).
Essa diferença de temperatura vai envergar a laje, fazendo com que ela fique ligeiramente abaulada para cima.

Trincas devido à dilatação térmica da laje de cobertura
Os raios solares incidindo diretamente sobre a laje de cobertura, produz muito calor.
Em dias quentes de verão, principalmente nas latitudes baixas, isto é, entre a linha do Trópico e do Equador, a laje de cobertura atinge temperaturas altas, 70ºC ou mais. Isso faz a laje dilatar.
Como a laje está solidamente engastada nas paredes, ao dilatar a laje leva junto parte da parede. Então surgem trincas inclinadas nos cantos das paredes.

Trincas devido à dilatação térmica da mureta da cobertura
Os raios solares incidindo diretamente sobre a cobertura, produz muito calor.
Os elementos como lajes, platibandas e muretas expostos aos raios solares sofrem dilatação com o surgimento de trincas. O surgimento de trincas é favorecido quando, em pleno verão quando esses elementos estão quentes, cai um tempestade de granizo que resfria rapidamente.
Trincas causadas por expansão da alvenaria

Se o revestimento das paredes não tiver condições de acompanhar esse movimento de expansão/retração, então destacam.
Trincas por infiltração no peitoril
Os peitoris de janela devem ficar bem impermeabilizados e não deixarem entrar nem um pingo de água da chuva.
Simplesmente colocar pedras ou cerâmica só para efeito estético não funciona. A água vai penetrar e causar muitos problemas, estragar móveis, criar bolor na parede, etc.

MUITO CIMENTO:
A argamassa de revestimento, quando tiver muito cimento sofre uma grande retração e fica toda fissurada. Fissuras por Retração
Todos os materiais retraem (diminuem de tamanho) quando secam.
Quanto mais água na argamassa, maior a retração.
Quanto mais fresco o cimento, maior a retração.
Quanto mais quantidade de cimento na argamassa, maior a retração
Fissuras por Retração
Todos os materiais retraem (diminuem de tamanho) quando secam.
Quanto mais água na argamassa, maior a retração.
Quanto mais fresco o cimento, maior a retração.
Quanto mais quantidade de cimento na argamassa, maior a retração

Trincas por falta de amarração da alvenaria

Nem sempre, a construtora faz uma boa amarração da alvenaria (parede) com a viga superior.
Como conseqüência sugem trincas horizontais próximo ao teto.


TREPIDAÇÃO:

Elevadores, compressores e mesmo os veículos que trafegam na rua, produzem vibrações que afetam as partes do prédio.
Trincas por deficiência da argamassa de assentamento
Muitas vezes se erra na dosagem do concreto. Muitas vezes se coloca água de mais (para facilitar a concretagem). OUtras vezes se deseja economizar e coloca-se menos cimento.
Há casos também em que usaram um cimento já vencido. O cimento não dura mais que 4 meses depois de fabricado.

Trincas causada por porta que bate
O batente se chama batente justamente por que a porta vai bater nele. Então deve resistir às pancadas dadas pela porta.
Em contrapartida, o batente deve ficar bem preso na parede. Mas nem sempre isso acontece. O batente mal fixado se solta da parede produzindo trincas na parede.

RECALQUE:

O excesso de peso, a acomodação do prédio, a fraqueza do material ou do terreno fazem com que a peça se deforme ou afunde.

Trincas causadas por recalque da fundação
Fundação (estacas, alicerces, sapata, broca) são coisas sérias. Um pequeno descuido põe toda a construção a perder.
Muitas vezes se constroi sobre terreno aterrado sem que a compactação tenha sido executada conforme as boas técnicas de drenagem, compactação e adensamento.
Outras vezes se controi sobre terreno saturado, isto é, cheio de água ou com água rasa sem que haja uma análise do adensamento que vai ocorrer devido ao peso da casa. Esses processos de adensamentos são muito lentos e podem levar mais de 10 anos e nesse período surgem, a toda hora, novas trincas.

Trincas pelo afastamento de prédios
Os prédios não ficam grudadinhos um nos outros. Aliás, cada prédio tem um comportamento estrutural próprio.

Então, os vãos entre eles devem ficar bem tampados. Tanto o vão de cima como o vão lateral.
Não havendo uma boa vedação, a chuva penetra por esse espaço e vai produzir umidade nas paredes que irão ficar manchadas e trincadas





IMPERMEABILIZAÇÃO E TRATAMENTO DE SUPERFÍCIES ( FACHADAS E LAJES):

IMPERMEABILIZAÇÃO DE OUTRAS SUPERFÍCIES USADOS PARA TRANSPORTE OU ARMAZENAMENTO DE ÁGUA:
CAIXA D´ÁGUA.

Impermeabilização de caixa de água potável pelo processo de cristalização ou mantas.

Nosso produto não prejudicam a potabilidade da água.





Por que tratar e impermeabilizar superfícies ?

O tratamento e impermeabilização de superfícies na construção civil tem como objetivo proteger diversas de um imóvel impedindo a passagem de águas, fluídos e vapores, podendo conte-la ou escoa-la para fora do local que necessita proteger.
Manutenções periodicas de impermeabilizações é o meio barato e economicamente viável para proteger o imóvel contra infiltrações de água,mofo , fungos ,bolor,umidade,encardimento ,eflorescência ,etc. O tratamento e impermeabilização renova o aspecto visual e corrigi eventuais patologias que possam ter surgido.




FATORES E RISCO QUE JUSTIFICA A NECESSIDADE DE MANUTENÇÃO DE IMPERMEABILIZAÇÃO E TRATAMENTO NAS SUPERFÍCIES DE UM IMÓVEL:


INTEMPERISMO E AGENTES AGRESSIVOS:

Ação combinada
Vento
Chuva
Poluição
Elementos agressivos


FATORES INTRISECOS:

Porosidade da superfície
Absorção de umidade
Penetração de agentes agressivos
Deposição de fuligem
Surgimento de microrganismos
Textura da fachada


FATORES DE ALTERAÇÃO:

Eflorescências
Carbonatação
Poluição
Agentes agressivos
Microorganismos
Ambiente marítimo


OUTROS EFEITOS

Falhas de assentamento
Fissuras
Ausência de calafetação de juntas de dilatação e vínculos
Ausência de pingadeiras
Qualidade dos materiais
Resíduos de desmoldantes, sujeira, madeira, ninhos, etc.



TIPOS DE TRATAMENTO E IMPERMEABAILIZAÇÕES:


Hidrofugantes ou hidrorrepelentes
Penetram na porosidade do substrato, alterando as características de absorção capilar, pela alteração do ângulo de contato entre a parede do capilar e a superfície da água, por alteração da tensão capilar.
De forma geral não alteram a aparência do substrato


Vernizes ou Resinas
Formam película sobre superfícies lisas

São empregados como sistema de proteção contra água, agentes agressivos, carbonatação, eflorescências, penetração de água sobre pressão

Alteram a aparência do substrato, deixando-o brilhante, acetinado ou fosco, dependendo do tipo do

Necessitam de superfície lisa, normalmente obtido no concreto através da execução de um estucamento


Hidrorrepelente + verniz ou resinas


Obtém-se como resultado a combinação das características dos dois materiais.


HIDROFUGANTES - IMPERMEABILIZAÇÃO OU VEDAÇÃO.


Diversos tipos de produtos hidrofugantes vêm sendo utilizados na construção civil com o objetivo de reduzir a tensão superficial dos materiais porosos e com isso sua aptidão à água.

Os produtos mais utilizados, atualmente, são à base de silicones por apresentarem boa aderência aos substratos silicosos, boa repelência à água, elevada durabilidade, e não alterarem a aparência da superfície sobre a qual são aplicados.


Dentre esses, destacam-se os silanos/siloxanos, pois possuem moléculas pequenas o suficiente para penetrar em substratos pouco porosos, como granitos e concretos de elevadas resistências (características dos silanos), e apresentarem um menor consumo de material, característica dos siloxanos.

De modo geral, os hidrofugantes à base de silicones vêm se mostrando efetivos na redução da quantidade de água no interior dos materiais porosos, visto que diminuem a tensão capilar e os efeitos da condensação, mesmo retardando os processos de secagem.

Sua forma de aplicação mais usual é o pós-tratamento - pintura e spray para os materiais em serviço e imersão para as aplicações nas indústrias - e sua eficiência é significativamente influenciada pela profundidade de penetração no substrato.

Para que apresente o desempenho esperado, é necessário que a especificação do material hidrofugante seja realizada de maneira adequada, compatibilizando suas propriedades com as do substrato, as condições de aplicação e os agentes de degradação que o solicitarão ao longo de sua vida útil.





OBRAS EXECUTADAS.

































































FORMULÁRIO DE CONTATO: